quarta-feira, 25 de abril de 2012

Pá...

Tanto Mar by Chico Buarque on Grooveshark



Olá Abril... espera, eu bem sei
não foi o povo quem te fez
mas por que raio, por que lei
queres abandonar-nos de vez?
deixar-nos entregues à fetidez
desta corja em quem não votei...


Olá Abril, sim... Olá!
reacende a tua chama
ouve o povo que clama
e continua a querer-te por cá
não só hoje, mas amanhã
tu que foste Rei sem Dama
que nos resgataste da lama
fica, porque a hora é má
e ainda que o queiras
apesar das nossas asneiras
não há nada que nos garanta
povo fraco, inveja tanta
que o futuro não seja um
em que o fascismo se torne comum
porque nós que te chamamos
jamais te procuramos
com medo de perder
o pouquíssimo que ganhamos...


José Eduardo
Não de luto, mas sereno... em homenagem ao camarada Miguel!!!


1 comentário:

Gilce Veríssimo disse...

Boa lembrança,companheiro!Chico Buarque,meu compositor preferido e a revolução dos cravos!