domingo, 16 de janeiro de 2011

Alienação mental consentida


















A minha loucura é
uma loucura tão louca que
ela própria enlouquece
na pressa de entender
a loucura de que padece

     louco sou eu
     louca és tu também
     loucos são todos, aqueles
     que nos invejam e não vêem
     que são pequenos e reles
     por não conviverem com a loucura que têm

A minha loucura é
uma loucura tão doce
uma suavidade permanente que
loucamente
me envolve e aquece

Gosto dela assim, pois claro
sendo louco, dessa forma
sou raro
seguirei portanto assim
alheio à norma
por mim
e não paro...

1 comentário:

Kris Wilmont disse...

Boa Crõnica e a Foto segue a narrativa! =)

Ah Desculpe a intromição encontrei o link no Facebook de uma amiga e a minha fascinação em blog's não me ajudou a resistir.